sábado, 16 de maio de 2009

BACKUP E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Estou de volta, mando abraços a todos os leitores e deixo algumas informações sobre backup e segurança da informação.

Bons estudos.

De seu prof. Idankas

------------------------------------------------------------------

BACKUP


Backup deve ser entendido como um processo especial de salvaguarda do sistema de Tecnologia da Informação e Comunicação. Dessa forma, o BACKUP deve prever, então, salvaguarda de:

equipamentos – hardware;
cópia de arquivos e banco de dados – software;
treinamento de pessoas.


Fazemos o procedimento de salvaguarda do sistema de TIC – BACKUP – para prevenção quanto:

Perda de equipamentos por danos, furto ou roubo;
Evitar ações danosas de funcionários;
Evitar ações de interceptações hackers.


Às vezes, aparece em provas o termo RECOVERY, que está relacionado a forma de recuperação de um “desastre” em informática.

Desastre em informática é algum tipo de dano ao sistema de TI de forma a causar um grande impacto. Assim, o backup em informática pode ser físico, quando ligado a equipamentos, e lógico quando associado a arquivos e programas de computador.

É com mais freqüência as provas de concurso abordar o tema relativo a programas de computador, por isso, vamos dar maior ênfase nesse sentido.



OBSERVAÇÕES
Vamos apresentar alguns entendimentos por meio de perguntas e respostas.

1. De qual memória fazemos o backup?
Resposta: Existem 03 tipos de memória: RAM, ROM e Massa, sendo que o BACKUP – cópia de programas – é realizado somente na memória de massa – disco rígido.

2. O que é recovery?
Resposta: É o processo de recuperação de um sistema sinistrado, ou seja, é a recuperação dos dados ou o pronto restabelecimento de equipamentos que foram avariados. 2. BACKUP DE ARQUIVOS


É um procedimento especial de cópia de dados de um dispositivo para o outro com o objetivo de posteriormente os recuperá-los, caso haja algum problema ou necessite de ter acesso a uma informação de uma data passada, que não esteja mais disponível no sistema no momento da solicitação. Trata-se de uma tarefa essencial para todos os que usam computadores e desejam se prevenir de perdas de dados e informação.

Atualmente, as principais mídias de backup são:


Disquete com capacidade de 1,44 MB;
CD-R/RW com capacidade de 700 MB;
DVD-R/RW com capacidade de 4,7 GB;
Fitas magnéticas do tipo DAT com capacidade de 40 GB;
Fitas digitais do tipo LTO;
Blu Ray com capacidade de 50 GB;
Discos rígidos externos ou SAN;
Mídias Holográficas ou HVD com capacidade de 3,9 TB.


Na prática, existem inúmeros programas de computador para criação de backups e a posterior recuperação dos arquivos gravados, e não somente o que se encontra no sistema operacional Windows, como muitos pensam, porém, todos possuem uma forma de utilização que se assemelham muito.



Os procedimentos de backup podem ser divididos em diversos tipos, e comumente costumam ser cobrados nos concursos públicos, os que apresentam maior incidência nos provas são:


Completo / Integral / Normal;
Incremental;
Diferencial.


3. BACKUP COMPLETO
Backup completo também recebe o nome de Integral ou Normal.

Este tipo de procedimento de cópia de segurança consiste em copiar todos os arquivos para a mídia apropriada, previamente destinada.

Se os dados e arquivos que estão sendo copiados nunca mudam, cada backup completo será igual aos outros, ou seja, os arquivos copiados serão iguais.

Esse fato ocorre devido o fato que um backup completo não verifica se o arquivo foi alterado desde o último backup; copia tudo indiscriminadamente para a mídia de backup, tendo modificações ou não nos dados e arquivos.

Esta é a razão pela qual os backups completos não são feitos o tempo todo: todos os arquivos são gravados na mídia de backup, ocupando grande espaço e quantidade de mídias, o que inviabiliza o sistema de cópia.

Isto significa que uma grande parte da mídia de backup é usada mesmo que nada tenha sido alterado.

Fazer um procedimento de cópia de segurança para salvar 100 GB (gigabytes) de dados em períodos repetidos, quando talvez 10 gigabytes de dados foram alterados não é uma boa prática; por este motivo os backups incrementais e diferenciais foram criados.


4. BACKUP INCREMENTAL
Ao contrário dos backups completos, os procedimentos de cópias do tipo incremental primeiro verificam se o horário de alteração de um arquivo é mais recente que o horário de seu último backup. Se não for, isto significa que o arquivo não foi modificado desde o último backup, assim pode ser ignorado desta vez, ou seja, não será realizado o procedimento de cópia de segurança.

Por outro lado, se a data de modificação é mais recente que a data do último backup, isto significa que o arquivo foi modificado e deve ter seu backup realizado.

Os backups incrementais devem ser usados em conjunto com os backups completos, para se ter uma maior eficiência e recuperação de dados e informação, isto pode propiciar um consumo de um número menor de mídias e espaço de armazenamento.

Outra vantagem principal em usar backups incrementais é que rodam mais rápido que os backups completos.

A principal desvantagem dos backups incrementais é que para restaurar um determinado arquivo, pode ser necessário procurar em um ou mais backups incrementais até encontrar o arquivo, isto é, procurar nas diversas mídias onde devem se encontrar os dados gravados.

Para restaurar um sistema de arquivo completo, é necessário restaurar o último backup completo e todos os backups incrementais subseqüentes.

Numa tentativa de diminuir a necessidade de procurar em todos os backups incrementais, foi implementada uma técnica diferente, a qual será apresentada a seguir, o backup diferencial.



5. BACKUP DIFERENCIAL
São similares aos backups incrementais, pois ambos fazem cópias de arquivos modificados. No entanto, os procedimentos de cópia do tipo diferencial são acumulativos, em outras palavras, toda vez que um arquivo for modificado, este continuará a ser incluso em todos os backups diferenciais.

Isso significa que cada backup diferencial contém todos os arquivos modificados desde o último backup completo, possibilitando executar uma restauração completa somente com o último backup completo e o último backup diferencial, caso precise da última versão do arquivo.

Assim como a estratégia utilizada nos backups incrementais, os backups diferenciais normalmente seguem a mesma tática: um único backup completo periódico seguido de backups diferenciais mais freqüentes.

O principal efeito de usar backups diferenciais desta maneira é que estes tendem a crescer um pouco ao longo do tempo (assumindo que arquivos diferentes foram modificados entre os backups completos). Isto posiciona os backups diferenciais em algum ponto entre os backups incrementais e os backups completos em termos de velocidade de acesso aos dados a serem restaurados e utilização da mídia de backup, enquanto geralmente oferecem restaurações completas e de arquivos mais rápidas (devido o menor número de mídias onde procurar e restaurar).

9 comentários:

Anônimo disse...

Seu tutorial é ótimo, vai me ajudar bastante! Fico muito agradecido.
Abraços,
Leandro.

Anônimo disse...

Esta bem completo vou fazer uma prova no dia 25/04 e me ajudara muito.Um beijo grande e muito obrigada

disse...

Acabei de fazer um procedimento para realização de backup. As informação aqui estão ótimas

abraço

Anônimo disse...

Parabéns pela explicação.

Anônimo disse...

Parabéns, foi muito esclarecedor.

Anônimo disse...

amigo!!
replicar documento em pendrive consiste em procedimento de becape?

Su disse...

Foi muito claro e objetivo, de fácil entendimento. Obrigada! :-)

Giorgina Pedrovisk disse...

Uau! Ótimo post Prof. Idankas!!!

Claro, objetivo e didático.
Eu faço backup de meus arquivos de 3 formas: no próprio desktop (apenas vou conferindo o que realmente preciso que fique ali ou não para ele não ficar lerdo), HD externo e utilizo serviços de backup online.

Eu comecei a utilizar o backup online há pouco tempo e estou satisfeita. Optei por um pago, o NUV3M, pq achei que melhor atendia as minhas necessidades e não me arrependo. Barato, seguro e posso acessar meus arquivos de diferentes locais e dispositivos. http://www.nuv3m.net/servicos-computacao-nuvem/backup-online-arquivos-e-dados/

Após ler este post, acho que agora tb vou começar a salvar alguns arquivos em DVD. Rs

Sucesso ao blog,
Gio

Anônimo disse...

quer dizer que o Backup Incremental é praticamente indispensável? posso fazer direto o backup diferencial?

Mauricio Gonçalves